0
Antonio Carlos Costa
DevocionalPessoalTeologia

A AGENDA MANIFESTA DO “CONVULSÃO PROTESTANTE”

By 23 de julho de 2015 No Comments

IMG_0023Notícias chegam de várias partes do Brasil dando conta do impacto que o "Convulsão Protestante" está causando na vida dos seus primeiros leitores. 

Gostaria de afirmar alguns fatos sobre o livro a fim de clarificar pontos importantes:

1. Grande parte do livro é resultado de exegese bíblica. O que fiz foi expor as Escrituras.

2. Se o livro, em um ponto outro, parece esposar pontos de vista de direita ou esquerda isso deve-se ao fato, no meu modo de ver as coisas, de que nem tudo o que essas correntes de pensamento político e econômico têm a dizer é contrário às implicações práticas da fé cristã.

3. As passagens nas quais pareço pegar pesado com o rico e o pobre, ou trato a ambos com aparente condescendência, deve-se ao fato, creio, de que os próprios textos das Escrituras me forçaram a fazê-lo. 

4. Grande parte do que afirmei tem como fundamento meu entendimento do cristianismo associado à experiência de campo. Não vivo dentro de gabinete pastoral falando do que não conheço em primeira mão.

5. Quando digo que não sou de direita nem de esquerda o faço com sinceridade. Jesus Cristo não cabe em nenhuma ideologia política.

6. Peço que todos os leitores do "Convulsão Protestante" dediquem-se ao trabalho de examinar os textos das Escrituras que foram analisados por mim, na perspectiva de fazerem aplicação prática dos mesmos à realidade brasileira. Pegue o que a Bíblia fala sobre o rico, por exemplo, e aplique à relação entre poder econômico e poder político.

7. O texto foi escrito para ser entendido. Fugi de linguagem pretensiosa. Não quero impressionar pela verbosidade. A verdade ama a simplicidade. 

8. Trabalhei com escritores de diferentes correntes ideológicas. 

9. Se alguém tem alguma dúvida sobre o que penso em termos de modelo político-econômico, aqui vai a minha resposta: creio que, até hoje, a humanidade não conseguiu conceber nada melhor do que a experiência vivida, em especial, pelos países do norte da Europa. Economia de mercado, respeito aos contratos, liberdade, democracia, Estado de bem-estar social, instituições que funcionam, igualdade de oportunidade, cultura de defesa dos direitos humanos. Não acredito que o homem viu tudo, que essa composição seja perfeita, que não haja o que sonhar e o que evoluir. Não quero Cuba, não quero Venezuela, não quero o Brasil do PT, não quero o Brasil do PSDB, não quero o neoliberalismo de Ronald Reagan e Margaret Tatcher.

Tenho horror tanto ao conservadorismo de direita, quanto ao progressismo de esquerda. Deixe-me dizer uma coisa: se você consegue ser identificado com uma coisa ou outra, não há dúvida, -você está negociando doutrina em sua vida-; provavelmente, por ter confundido sua interpretação da Bíblia com a própria Bíblia, e, infelizmente, ainda que inconscientemente, tornado vítima de cooptação ideológica. Quem você lê? Para quem trabalha? Com quem anda? Você ouve os que divergem de você? Pode explicar o ponto de vista deles melhor do que eles mesmos? Você teme elevar um lado da verdade à condição de verdade completa? Você está disposto a ficar do lado da verdade ainda que ela saia da boca do Diabo? 

10. Minha meta com o "Convulsão Protestante" é acrescentar três elementos ao nosso conceito de santidade de vida: compaixão pelo pobre, defesa dos direitos humanos e amor político. 

Ainda que alguém não concorde com o que, no meu entendimento, essas três virtudes representam, que trate de cuidar dos miseráveis, dar voz ao sem voz e combater as estruturas da maldade. É feio não ter simetria no amor. Quer a deformidade seja de direita, quer seja de esquerda.

 

Antônio Carlos Costa

Ps. Preguei ontem (22/7) na Igreja Maranata (pastor Paulo Brito), na Tijuca. Falo sexta, em Miguel Pereira (Congresso Alcance). Sábado, em Guaratinguetá. Semana que vem, São Pedro da Aldeia (RJ), Macaé (RJ) e Recife. 

O livro pode ser adquirido através do site e livrarias da Saraiva. Tenho procurado levar alguns exemplares nos lugares onde tenho pregado.

Antonio Carlos Costa

Antonio Carlos Costa

Teólogo, jornalista e ativista social. Plantador da Igreja Presbiteriana da Barra (Rio de Janeiro) e fundador da ONG Rio de Paz. Nascido no Rio de Janeiro em 1962. Casado com Adriany. Pai de três filhos: Pedro, Matheus e Alyssa.

Leave a Reply