0
Antonio Carlos Costa
Sem categoria

IGREJA DOS PERTURBADOS

By 22 de maio de 2018 One Comment

13ago2013---grupo-de-atores-da-ong-rio-de-paz-fazem-uma-encenacao-na-escadaria-da-alerj-assembleia-legislativa-do-rio-de-janeiro-antes-da-audiencia-publica-sobre-os-casos-dos-desaparecidos-no-estado-do-1376403759824_956x500
Participei na semana passada do congresso da Sepal. Pessoas me procuraram querendo saber sobre o meu trabalho no Rio de Paz e a militância pelos direitos humanos. O que disse?

Não acho que os pastores tenham que reproduzir minha vida. Os chamados variam. Todos iguais em dignidade.

Apenas julgo justo sugerir as seguintes coisas:

1. Que a pregação da igreja não seja aquela espécie de mensagem açucarada que só atrai as figuras mais apáticas da sociedade para o seu seio.

2. Que os jovens mais perturbados e que sonham com a promoção da justiça social encontrem espaço e apoio na igreja.

3. Que a pregação forneça o enquadramento intelectual necessário para que esses perturbados possam dar vazão de modo cristão à sua fome e sede de justiça.

Gostaria de ver mais jovens perturbados nas nossas igrejas.

Antonio Carlos Costa

Antonio Carlos Costa

Teólogo, jornalista e ativista social. Plantador da Igreja Presbiteriana da Barra (Rio de Janeiro) e fundador da ONG Rio de Paz. Nascido no Rio de Janeiro em 1962. Casado com Adriany. Pai de três filhos: Pedro, Matheus e Alyssa.

One Comment

  • Roseli disse:

    Não sou mais jovem, mas estas questões sim, perturbam. Igrejas apáticas cansam e desencantam. Foi bom te rever e ouvir na Sepal. Bençãos sobre tua vida, família e teu ministério de ensino e consolação. Nosso abraço. Roseli e Felipe

Leave a Reply